A IMPORTÂNCIA DA RELIGIÃO COMO REGULADOR DA ORDEM SOCIAL E DOS COSTUMES.

mi_7019293647863638Porque tentam banalizar a religião cristã?

O sociólogo Durkheim viu na religião um grande poder de influência nos costumes. A religião é o facto social mais primitivo que existe, diz Durkheim, ela tem em si todos os elementos e combinações que produzem as mais diversas manifestações da vida cotidiana.
É comum discutimos sobre o certo e o errado tomando como referencial aquilo que aprendemos de nossos pais e daquilo que se defende na sociedade.

“Frazer, etnólogo francês, mostrou que muitas superstições, para nós absurdas, serviram para consolidar o respeito da vida social, da prosperidade, do elo conjugal e da vida humana…” era um sentimento moral, um respeito ao Tabu (Cuvillier).

Entre os Maoris (Nova Zelândia) “quando um homem queria defender, fosse o que fosse, bastava declará-lo Tabu “. Assim, podia deixar em casa todos os pertences de valores, deixando apenas um sinal como um fio de linho, e o lugar ficar inviolável, ninguém se aproximava.(FRAZER. la tache de Psyché).

A grande queda (social, moral e religioso) pelo qual a sociedade passa hoje, vem justamente da desqualificação da fé cristã. Hoje não existe mais o Tabú (coisas pelas quais se deva o respeito). O padre, o pastor, o sacerdote, tem perdido o respeito. As igrejas são depredadas e banalizadas…

Cuvillier diz que primitivamente o Direito não se distingue da religião nem dos costumes, nem para o beduíno nômade, nem para o israelita antigo. Por isso se encontravam regras rituais, morais, técnica, jurídicas e até normas de delicadeza.

Quando alguns movimentos (Ateus, GLST…) banalizam a religião, estão na verdade pisando em preceitos que asseguram seus próprios direitos e ordem.

O Direito viabiliza, garante e assegura que certos Tabus (Direito de família, Igualdade, Irmandade, comunidade, não matar, não roubar etc.) não sejam violados.
Uma vez que não haja mais o “sagrado” (tabu) e tudo seja profano (banal), coloca-se em descrédito a ordem e respeito a certas ordens, lugares, leis, autoridades e pessoas.

09/09/14

Paulo filoteus

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s